no Extremo Oriente ...à descoberta de um novo mundo
Domingo, 25 de Fevereiro de 2007
Mini Férias Estivais
A partida para Xi'an fez-se de manhã cedo com o intuito de aproveitar o máximo possível. De mochila às costas com o mínimo possível de tralha, apanhámos o avião da companhia que naquele dia viajava mais barato para o destino escolhido à aventura. Das nuvens vêem-se montanhas e uma aridez que teima em nos atrair, com oásis de pequenas localidades mistério que provavelmente nunca chegaremos a conhecer.

Na aparente normalidade de uma viagem planeada com 2 semanas de antecedência, tudo surge quase que por impulso, em pormenores de modernidade que se misturam com os de uma antiguidade ainda recente.

Balões vermelhos rasgados a dourado, símbolos imperceptíveis , bordados a cores fortes e quase artísticos, propícios para um ambiente pobre patente nas ruas, nos rostos, nas roupas, nos usos. Arquitecturas diferentes mas nobres. Pratica-se Tai-Shi nas ruas, faz-se ginástica em aparelhos comunitários no jardim, num comunismo liderado em que todos  devem ter o que quase todos têm. Aparentemente democrático, sem a liberdade de escolha da verdade, contam-se os tostões para sobreviver. Jardins verde escuro, cobertos de poeira quase canónica, em que seres vivos lutam pela vida numa densidade climatérica árida e áspera, natural da estação. Largas avenidas de confusões efémeras entrecortam-se, em que se escutam gritos agressivos mas que são apenas a expressão da veemência com que se fala.

À descoberta de rostos aparentemente sem sentimentos, sem expressão de amor. Porém o amor vê-se em gestos, disfarçados, tímidos mas tão carinhosos como as nossa próprias expressões de afectividade.

A cidade é mais quente que Pequim, e também as pessoas são mais afectuosas e simpáticas. É uma cidade turística q.b., porém muito tradicional na sua harmonia entre o estilo chinês e toda a influência muçulmana. Aqui sim, conseguimos ter a real noção de toa a articulação entre culturas que em Pequim não existe.
Visitámos fábricas de seda e sentimo-nos tentados a comprar doces lembranças daquele tecido magnífico que nos faz verdadeiramente sonhar. Resistimos à tentação e continuámos em excursão de grupo com a nossa guia Emily , que nos explicava radiosa que era o primeiro grupo de portugueses que conhecia por aquelas paragens e que nos transmitia no seu melhor inglês as explicações sobre esta terra que é no fundo a história da China.

Nos 3 pavilhões de Guerreiros de Terracota, pudemos realmente ver que a história consegue perdurar séculos e mais séculos, instintivamente com o intuito de gerações posteriores apreciarem obras de um passado longínquo. No meio de tanta confusão de gente que se acotovela para tirar fotografias naquele que mais parece um lugar de romaria, sentes que a grandeza do Homem vai muito para além do que é presente e visível no hoje que conhecemos.

A noite fez-se louca e quente, com melodias e danças conhecidas. Jantar na rua entre todos aqueles chineses, ecoando "gritos de guerra" de tudo o que nos lembrávamos de músicas portuguesas, fizemos as delicias dos transeuntes chineses que nos tiravam fotografias e nos acenavam com um ar sorridente. O convívio alimenta a alma e muito!

Xi'an foi de certeza o primeiro de muitos destinos que queremos conhecer.
Mais fotos no SAPO.













sinto-me: Contente

disse anliang às 11:55
link do post | Digam o que quiserem | favorito

7 comentários:
De mary a 25 de Fevereiro de 2007 às 23:55
seda... maravilhoso... se aí estivesse rebolava-me em cima de metros e metros de seda... espero que te tenhas divertido! Muitos beijos!


De anliang a 26 de Fevereiro de 2007 às 04:11
Cá estou à tua espera :-)


De Vlada a 26 de Fevereiro de 2007 às 09:58
Oi Alexandra... inaugurar os meus comentários no teu blog ;).

Adorei a descrição, linda, de fazer crescer água na boca, de imaginar esse fim de tarde com música portuguesa e fotografias à mistura.
Continua a escrever assim, alimentas a minha imaginação e o meu espirito aventureiro para um dia voar até à China.

Bjoca gde


De anliang a 27 de Fevereiro de 2007 às 06:20
Miúda, qdo quiseres vir para estas paragens, obvio que podes contar comigo, pelo menos para uma mini visita turística. Darei o meu melhor. Beijinhos grandes e tudo a correr bem por aí. Alex


De Inês a 26 de Fevereiro de 2007 às 17:35
E essas fotos? Onde estão? Promessas, promessas... ;))
Ainda bem que te estás a divertir com tantas descobertas. Continua assim!!

Beijinho grande


De eloi a 26 de Fevereiro de 2007 às 18:54
Eu sei que a inveja é um sentimento feio, mas eu tenho TANTA TANTA de não estar aí, que tinha de te a revelar! :)

Como eu gostava de estar a viver tamanha aventura de vida! Fica-me o consolo de seres tu - a quem eu irei colocar mais tarde milhentas questões - minha amiga, a viver toda essa miríade de experiências!! ;)

Beijinhos e até breve,
e.


De ANA RAIMUNDO a 26 de Fevereiro de 2007 às 18:59
Adorei a tua descrição que ajudou a completar a descrição da menina lei y, que por acaso é minha filha! Beijinhos


Comentar post

Quem sou eu?
Roteiro de Viagem

Até Breve...

2008

The very last countdown

Cores

Macau e Hong Kong finally

Confissões

Papéis

Compras e mais compras

Home alone, almost China ...

Entendimentos a Oriente g...

Countdown...

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Área da Cusquice
Que horas são aqui?
E que horas são aí?
Os Cuscos
   
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


blogs SAPO
subscrever feeds