no Extremo Oriente ...à descoberta de um novo mundo
Domingo, 23 de Setembro de 2007
Tracking
O meu passeio de sábado foi, como hei-de dizer, divertido e quente...pois então, em vez de 2 horas demorámos 4 a chegar porque o motorista não sabia lá muito bem o caminho do sítio para onde íamos. Levantei-me às 6 da manhã, estava calor e a viagem deu para dormir um bocado. Chegados ao local, descobri finalmente o objectivo da excursão: o meu passatempo preferido tracking, pois claro!!! Fiquei logo louca com o que tinha para andar, subir, para atingir um objectivo que mais não era do que o cimo de um monte, quer dizer, acho que aos dois mil metros já lhe podemos chamar montanha.

Para cima, metade do caminho fui de teleférico, quer dizer, cadeira teleférica, eu e a Valentina, a minha colega italiana que eu muito árduamente tinha conseguido convencer a acompanhar-me no dito passeio. Pensando que o teleférico nos levava ao cimo, muito surpreendidas ficámos quando vimos o que tinhamos ainda para caminhar até ao topo...era pelo menos mais uma hora. Ficámos pelo meio do caminho a apreciar a paisagem, o céu azul, as montanhas e a apanhar um mini-escaldão, porque de alças, sem boné e sem protector solar, foi no que deu.

A descer, fizémos o caminho a pé, descemos centenas de escadas pelo meio da vegetação e das inúmeras mega aranhas que se atravessavam no caminho. As pernas tremiam de cansadas, e hoje parece que apanhei uma tareia. Muito melhor do que qualquer ginásio!!! Enfim, posso dizer que apesar de tudo gostei de ter ido, foi um dia diferente, fiz exercício físco e ainda por cima, apanhei uma corzinha. Só é pena que os meus bronzeados se amontoem no meu corpo, numa mixagem de vários bronzes à camionista, que me perdoem os ditops por esta comparação. Além das várias camisolas que tenho desenhadas, agora também tenho uma marca na cara, dos óculos de sol porque me esqueci o boné. Lindo!










O mais positivo do passeio: o céu azul fabuloso e as montanhas. O silêncio....o vento frio que me arrepiou a pele, assim como o sol forte que me queimou os braços. A natureza ali tão próxima, tão linda e pura, a poucas horas da confusão da cidade. A China tem destas coisas, entramos num carro,, andamos uns kilómetros e parece que de repente estamos noutro lugar qualquer e que a cidade poluida fica muito distante.

Voltámos de noite, demorámos imenso. Eram nove horas e trinta minutos quando entrei em casa, cansada, de rastos e com o tempo necessário para um duche rápido e ir para a festa na casa da Sofia! Cheguei a horas do bacalhau e da mousse de chocolate e do vinho tinto português. Era meia noite e meia e tive que recusar todos os convites que pronunciavam o prolongamento da noite, estava tão exausta que os olhos pesavam, e quando me deitei na cama para dormir, fechei os olhos até hoje de manhã, quando acordei debaixo do calor intenso que estava  no meu quarto. A m**** do AC está outra vez avariado.

sinto-me: Meia escaldada
música: Jorge Palma - Encosta-te a mim

disse anliang às 16:56
link do post | Digam o que quiserem | favorito

Quem sou eu?
Roteiro de Viagem

Até Breve...

2008

The very last countdown

Cores

Macau e Hong Kong finally

Confissões

Papéis

Compras e mais compras

Home alone, almost China ...

Entendimentos a Oriente g...

Countdown...

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Área da Cusquice
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


blogs SAPO
subscrever feeds