no Extremo Oriente ...à descoberta de um novo mundo
Quinta-feira, 30 de Agosto de 2007
北京(Pequim)
As visitas dos últimos tempos já se foram todas embora, as que vieram de Potaoya ! A Maria João e o João regressaram hoje depois de uma viagem fabulosa pela China e que eu recomendo vivamente, percurso esse que incluiu o famoso Tibete, Lhasa que eu já nem sei bem se quero ou não ir visitar. Este ano já me parece impossível, porque as minhas férias não existem, que isto de ser estagiário tem muito que se lhe diga. Muitas obrigações e poucos direitos, e felizmente que não tenho muitas fotocópias para tirar (função de alto nível intelectual que como se sabe é sempre adjudicado aos estagiários em qualquer empresa).

O Jony boy também já foi há quase uma semana. Visitou pela segunda vez o país do meio, e ficou a conhecer mais umas coisas bonitas..o que vale é que das duas vezes que me veio visitar os dias foram sempre animados e com muita coisa para ver/fazer, até ao museu foi, ah pois, que Pequim não é só Cidade Proibida e Tiananmen. Houve oportunidade para conhecer um Hutong recuperando onde vivem dois amigos de Pequim, um espanhol e um português, numa festa de beneficiência que foi mais do que abençoada dado o temporal que se pôs lá para as 8 da noite e da carga de água que caiu...enfim. Também lhe mostrei aquele sítio onde todos os turistas devem ir, Wanfujing , onde há todo o tipo de bichinhos para comer, inclusive a cobrinha que provámos...não estava má, era meio borracha mas o óleo em que a cozinharam era péssimo.

Anteontem a Mary Jones fez anos e celebrámos numa festa que ela organizou no Bar Blue, que já estou farta de conhecer, mas que só nessa noite descobri ter um terraço...emfim..lá estavam todos os tugas e não tugas e uma data de gente que eu não conhecia mas que era tudo gente divertida. Bebi um Mojito e já não foi nada mau..e claro dei os parabéns à aniversariante.

Apesar dos regressos, e porque o 22 não é 22 sem ter os sofás ocupados, estamos à espera de visitas este fim de semana, primas de outras paragens que vêm ver a cidade que mais do que tratamos por tu e da qual cada dia conhecemos mais segredos, que depressa deixam de o ser. Acho que nem que vivesse cá 10 anos conseguiria conhecer todos os recantos, mas neste quase um ano que cá passarei, pelo menos uma boa parte já reconheço, é como quando fui para Lisboa há 10 anos, também não percebia nada daquilo e agora, até atalhos conheço!!!

Por causa dos Jogos Olímpicos, que a mim, me causam muito pouca sensação, devo dizer, a cidade tem estado em crescimento e mutações contínuas. Obras no metro, nas ruas, edifícios que crescem como cogumelos e a uma velocidade extraordinária, néones que brilham em todo o lado. No próximo ano será inaugurado um comboio que irá rapidamente até ao aeroporto, percurso que actualmente faço em 20/30 minutos de carro desde a minha casa, que fica na zona mais próxima da auto-estrada que por lá passa, e ainda novas linhas de metro que garantam uma cobertura de toda a cidade, vai dar até para ir ao Palácio de Verão que fica na ponta oposta à área onde vivemos.
Não vejo grandes melhoramentos ao nível do inglês, mas é óbvio que seria muito complicado explicar e ensinar 1.3 mil milhões de pessoas (ainda que isto incida mais nas grandes cidades, nomeadamente em Pequim, que tem a população de Portugal e meio, cerca de 16 milhões de pessoas) que agora devem aprender inglês e que o mandarim (com caracteres) tem que passar para segundo plano. Tarefa muito difícil. Mas também, se formos perguntar aos taxistas portugueses se sabem inglês, não creio que a resposta vá ser muito animadora.

Outra coisa são as alterações climatéricas. Há uns anos nunca nos passaria pela cabeça que alguém pudesse manipular o tempo, que diriam os homens das cavernas e civilizações posteriores que até preces faziam para que chovesse e os campos pudessem produzir alimentos, de uma civilização, a nossa, que é possível mandar químicos que supostamente são amigos do ambiente, para as nuvens, em zonas a norte da área que se pretende atingir para provocar ou chuva ou céu azul brilhante em que se vê o sol e tudo. A mão do homem já pode agora fazê-lo, aliás, o Homem chinês está neste momento a criar uma mega estação meteorológica para o efeito. Verdade seja dita, os dias estavam maravilhosos, céu azul brilhante como raras vezes vi nesta cidade.

sinto-me: Talvez entoxicada...

disse anliang às 05:35
link do post | Digam o que quiserem | favorito

1 comentário:
De miss beijing a 6 de Setembro de 2007 às 09:55
Relativamente ao facto de não conheceres o terraço do Bar Blu.. isso não é absolutamente estranho, porque da única vez que subimos ao piso de cima, foi para pousar os nossos casacos de Inferno, na primeira noite em que saímos, que para além de construtiva foi bastante destrutiva... A partir daí sempre que lá fomos não precisamos de pousar os casacos, daí que não houve necessidade de subir ao piso superior e descobrir o terraço, bem bom por sinal.


Comentar post

Quem sou eu?
Roteiro de Viagem

Até Breve...

2008

The very last countdown

Cores

Macau e Hong Kong finally

Confissões

Papéis

Compras e mais compras

Home alone, almost China ...

Entendimentos a Oriente g...

Countdown...

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Área da Cusquice
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


blogs SAPO
subscrever feeds