no Extremo Oriente ...à descoberta de um novo mundo
Sábado, 4 de Agosto de 2007
(Des)Pudores
Depois de praticamente 7 meses a viver na China, depois de muitos passeio feitos por aqui e por ali, nesta e naquela localidade, de contactar com a população urbana e com a do interior e de aprender que há coisas sobre as quais não vale a pena fazer perguntas, hoje, depois de uma visita ao Carrefour , deparei-me com mais uma daquela situações que nunca pensei ver num Hipermercado, mesmo que este seja na China. Na zona dos produtos para casa, toalhas e afins, havia também uma área destinada a pequenos bancos de apoio, onde, claro muitas pessoas estavam sentadas; a experimentar os ditos ou então só a descansar ou...a dar de mamar. É verdade, bem que olhei duas vezes para e certificar que os meus olhos estavam a ver bem, mas era de facto uma mãe, sentada num destes bancos, mama a descoberto a dar de mamar ao filho, que ao que me pareceu deveria já ter bem perto de um ano de idade.

Há coisas que eu continuo sem compreender: se para este tipo de comportamentos não há pudor, nem para o uso das casas de banho, pois já sabemos que muitas delas nem porta têm nas divisões dos buracos disponiveis para cada um fazer o que tem a fazer, porque é que os biquinis de praia continuam a parecer dos anos 50? Não entendo. As raparigas usam mini saias e calções reduzidissímos, mas não usam decotes. Qual é a lógica deste pudor? Para umas coisas que aparentemente teriam mais lógica ser preservadas, não são, e para outras há preservação a mais.

Depois ainda há a lógica de marcar o casamento com um ano de antecedência, e tirar fotografias nessa altura já com as roupas da festa. Também não consigo entender. Que lógica tem isto? Bem sei que não é de forma generalizada, mas sei que existe este tipo de situação, talvez mais para o interior...ou talvez não, porque estes grandes centros urbanos estão cheios de gente que vem do interior e que a pouco e pouco engrossa a massa citadina, perovocando um cada vez maior êxodo rural, por isso, estes hábitos/costumes/tradições acabam por ser disseminadas por aqui, em Pequim, capital de uma China em cosntante ebulição, que convive lado a lado, com a memória muito curta de tempos rurais e comunistas e dos tempos social-capitalistas, onde o "vil metal" comanda os detinos das pessoas e dos país.

sinto-me: Hum???
música: Enya - Anam Cara

disse anliang às 11:04
link do post | Digam o que quiserem | favorito
|

1 comentário:
De Jorge Pires a 7 de Agosto de 2007 às 10:58
Essa coisa dos WCs com buracos e sem divisórias parece coisa de tropa!

Quanto à falta de decotes, e sem qualquer leitura extra sobre o assunto, poderei especular: mera questão cultural sobre trajes nessa parte do corpo feminino? ou será devido aos corpos asiáticos serem mais franzinos não quererem mostrar o que não se tem?

Sobre o sistema de organização económica da China, um país, dois sistemas, francamente também me faz imensa confusão. Tem base no sistema comunista-socialista de mais ou menos igualdade mas depois permite pessoas riquíssimas com as grandes marcas de luxo ocidental aí a obterem grandes lucros.
Talvez então esteja encontrada explicação para a expressão do fazer ‘um negócio da China!’


Comentar post

Quem sou eu?
Roteiro de Viagem

Até Breve...

2008

The very last countdown

Cores

Macau e Hong Kong finally

Confissões

Papéis

Compras e mais compras

Home alone, almost China ...

Entendimentos a Oriente g...

Countdown...

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Área da Cusquice
Que horas são aqui?
E que horas são aí?
Os Cuscos
   
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


blogs SAPO
subscrever feeds